Links úteis

METOLOGIA – NOSSOS 4 PILARES

Briefing – Entender o Cliente
A correta captação do briefing é essencial para o desenvolvimento de uma proposta em sintonia com as necessidades do cliente. Nesta etapa nossa equipe experiente busca entender os objetivos de cada evento bem como as expectativas da empresa e dos participantes.

Planejamento – Criar condições e Soluções!
São tantas variáveis que compõem cada evento que sem um adequado planejamento o resultado pode ser comprometido. Por isso, investimos na análise de cada item e suas opções para, juntos com o cliente, escolhermos as melhores alternativas para cada fase/etapa do evento. Também levamos em conta o budget disponível, os objetivos do evento, a disponibilidade dos participantes, entre outros fatores.

Eficiência Operacional – Fazer e participar Juntos!
É essencial ser eficiente em todas as etapas para garantir o sucesso do evento. Nossa metodologia, equipe profissional e parceiros permitem que 100% do planejado seja executado com alta performance e alinhado com a proposta. Aqui contamos também com o apoio dos responsáveis pelo evento junto a empresa cliente.

Qualidade Total – Tornar a experiência inesquecível!
Os detalhes fazem toda a diferença! Nesta etapa final nossa equipe garante que cada detalhe seja tão relevante para os participantes que tornem o evento uma experiência inesquecível. Desde a recepção, passando pelos acompanhamentos oficiais, tour, hospedagens e situações inesperadas até o retorno ao seu destino, tratamos todos com especial atenção. Após a conclusão do evento, damos continuidade através de reuniões pós-evento quando finalizamos com feedback geral, relatórios e ajustes.

ALFÂNDEGA E FREE SHOP

Qual é a cota ?

Embarque: Não há cota para o embarque, aqui suas compras estão dentro da cota do exterior, de US$500,00, que não considera roupas e objetos de uso pessoal.
É o melhor momento para comprar o que vai ser usado na viagem como máquinas fotográficas e filmadoras.
No entanto, é importante observar os limites de ingresso de produtos no estrangeiro de acordo com as especificações de cada país. Para conhecer os limites de alguns países estrangeiros.

Desembarque: Só existe cota para as lojas de desembarque que é equivalente a US$500,00 por passageiro e deve ser utilizada em uma única nota de venda.

No entanto, existe um limite para a quantidade de produtos idênticos por passageiro:

  • 24 unidades de bebidas alcoólicas, com quantidade máxima de 12 unidades por tipo de bebida*.
  • 20 maços de cigarros de fabricação estrangeira (total de 400 unidades)*.
  • 25 unidades de charutos ou cigarrilhas*.
  • 250g de fumo preparado para cachimbo*.
  • 10 unidades de artigos de toucador (perfumes e cosméticos).
  • 3 unidades de relógios, brinquedos, jogos ou instrumentos elétricos ou eletrônicos.

*Menores de 18 anos, mesmo acompanhados, não podem comprarbn bebidas alcoólicas ou artigos de tabacaria.

Normas da Receita Federal
O viajante procedente do exterior, que ingressar no país por via aérea, está isento de impostos relativos a:

  • Roupas e objetos de uso pessoal em quantidade compatíveis com duração e finalidade de sua viagem;
  • Livros e periódicos;
  • Quaisquer objetos, até o limite total de US$ 500,00. Outras lembranças: este limite é individual e intransferível e o valor da aquisição dos artigos de vestuário e acessórios inclui-se no limite de isenção.

Bens a declarar
Todo viajante vindo do exterior deve apresentar à Receita Federal sua Declaração de Bagagem Acompanhada (DBA). Quando a cota do exterior (US$500,00 )for ultrapassada, o tributo sobre o valor excedente será calculado incidindo a alíquota única de 50%.

CONSULADOS

Sites para consulta:
Ministério de Relações Exteriores
Portal do Governo Brasileiro

 

 

 

 

 

 

CURIOSIDADES

Recordes da natureza

A maior cordilheira
Cordilheira dos Andes, na América do Sul, com 8 mil quilômetros.

A maior ilha
Groenlândia, com 2.175.600 km2.

A montanha mais alta
Mauna Kea, no Havaí, tem 10.203 metros a partir do fundo do oceano Pacífico. Se for considerado apenas o pedaço que fica acima do nível do mar, a montanha conta com 4.205 metros.

A principal queda d’água
Angel, na Venezuela, com 979 metros de altura.

O lago mais alto
O mais alto lago navegável é o Titicaca, no Peru, 3.811 metros acima do nível do mar.

O lago mais profundo
Lago Baikal, Rússia, com 1.620 metros.

O maior golfo
Golfo do México, com 1.502.200 km2.

O maior lago
Mar Cáspio, entre Rússia e Irã, 372.000 km2 e 980 metros de profundidade.

O maior rio em extensão
Amazonas, com 7.025 quilômetros.

O maior vulcão
Gallatiri, Chile, com 6.060 metros.

O oceano mais profundo
Oceano Pacífico, com uma profundidade média de 4.267 metros.

O ponto mais alto
Monte Everest, no Himalaia, fronteira entre Nepal e Tibete, 8.850 metros acima do nível do mar.

O ponto mais baixo
Mar Morto, entre Israel e Jordânia. A superfície da água está 396 metros abaixo do nível do mar.

O ponto mais chuvoso
Monte Waialeale, no Havaí, com uma média anual de 11.680 mm.

O ponto mais frio
Estação de Vostok, na Antártida, -89,2ºC (21/07/1983).

O ponto mais quente
El Azizia, Líbia, 58ºC (13/09/1922).

O ponto mais seco
Deserto de Atacama, no Chile, sem chuvas do ano de 400 a 1971.

Quantos somos
Em 2001, a população mundial atingiu a marca de 6,1 bilhões de habitantes. Os professores de estatística e matemática da Universidade de São Paulo (USP) Claúdio Possani e Adilson Simonis, porém, calculam que levando em consideração os números mais modestos referentes à população terrestre daquela época e a expectativa de vida das pessoas nos períodos históricos, este número aumenta 5,4 vezes.

Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), as projeções são de que atinja a marca dos 7,2 bilhões em 2015. Mais da metade dos habitantes do planeta vive hoje na Ásia.

Os países mais populosos

China 1,28 bilhão
Índia 1,04 bilhão
EUA 287,4 milhões
Indonésia 217 milhões
Brasil 173,8 milhões
Paquistão 143,5 milhões
Rússia 143,5 milhões
Bangladesh 133,6 milhões
Nigéria 129,9 milhões
Japão 127,4 milhões

Fonte: Population Reference Bureau – relatório de 2003

Os continentes

Ásia 44.250.000 km2
América 42.191.000 km2
África 30.264.000 km2
Europa 9.907.000 km2
Oceania 8.534.000 km2

– Segundo a mitologia grega, Europa foi uma ninfa muito bonita que despertou os amores de Zeus, deus-rei do Olimpo.
– Oceano, o deus dos rios, deu origem à Oceania, enquanto sua filha Ásia, mãe das fontes e dos rios, é o nome de batismo do continente vizinho.
– África é uma deusa que carrega um chifre numa das mãos e um escorpião na outra.
– Dos grandes continentes, só o nome América tem origem pagã. Seu inspirador foi o explorador Américo Vespúcio. Para se harmonizar com os outros femininos, Américo tornou-se América.
– Pangéia é o nome do continente único que existiu há 180 milhões de anos e que, ao se dividir, originou os atuais continentes.

Antártida

– Tem o tamanho de um Brasil e meio, quase duas Europas e, mesmo assim, permanece desconhecida em pleno século XXI.
– Mais de 2/3 da água doce do mundo está ali, só que sempre em forma de gelo – líquida não há uma gota sequer. Se tudo aquilo derretesse, daria para abastecer todas as cidades do mundo por um milhão de anos.
– É o lugar mais frio do planeta. Em 21 de julho de 1983, na base Vostok, a temperatura baixou a incríveis 89,6 graus negativos. Um recorde mundial.
– No verão, praticamente não há noites. Já no inverno, é o dia que não amanhece. Nas áreas próximas ao pólo, o sol brilha por 6 meses consecutivos. Mas, em compensação, escurece em maio e só amanhece em outubro.
– Por causa do vento, o tempo muda a todo instante. Em menos de uma hora, é comum abrir o sol, fechar, nublar, chover, ventar, nevar.
– Apesar de ser só gelo, é um dos lugares mais secos do planeta. No interior do continente, chove apenas 140 milímetros por ano. Menos que no Saara!
– A camada de gelo chega a ter 4.700 metros de espessura – ou 12 Pães de Açúcar. E no meio do gelo há microbolhas de oxigênio que podem contar a História da humanidade. A 10 metros de profundidade, encontram-se vestígios da bomba atômica de Hiroshima. A 300, o mesmo ar que Jesus respirou.
– Lança ao mar cerca de 4 bilhões de toneladas de gelo por ano.
– No inverno, por causa do congelamento do mar, o continente muda de tamanho e fica uma vez e meia maior. Quase o tamanho da África.
– É o único continente do planeta que não tem população nativa nem permanente. O primeiro cidadão da Antártida só nasceu em 1978.
– Tem o ponto mais inacessível do mundo. Fica entre montanhas, a 3.720 metros de altitude, nas coordenadas 82º06′ Sul e 54º58’Leste, e é o lugar mais eqüidistante do mar de todo o continente antártico.
– É o último reduto de ar 100% puro do globo. E como a poluição não existe, a visibilidade engana. Ali, o longe sempre parece mais perto.
– É o mais alto de todos os continentes. A altura média das montanhas antárticas é de 2.040 metros, 6 vezes mais do que, por exemplo, a Europa.

ILHAS E ARQUIPÉLAGOS BRASILEIROS
Fernando de Noronha

O arquipélago de Fernando de Noronha tem 18 ilhas e ilhotas, totalizando 26 quilômetros quadrados. Apenas a principal, que também se chama Fernando de Noronha, é habitada. Trata-se da mais bela e fascinante ilha brasileira; ganhou o apelido de Esmeralda do Atlântico.
Em 1504, o aristocrata português Fernan de Loronha, um mercador abastado, recebeu de presente de d. Miguel I uma ilha perdida no Atlântico. Ainda que o lugar fosse encantador, o nobre não mostrou o menor interesse por ele. Tanto que, anos mais tarde, a Coroa portuguesa tomaria o presente de volta. A única coisa que o aristocrata fez foi batizar o local, embora jamais tivesse posto os pés ali.
Por quase dois séculos, a ilha ficou abandonada, sendo alvo fácil de piratas e invasores. Foi ocupada por holandeses, que a chamavam de Pavônia, e por franceses, que lhe deram o apelido de Ilha dos Golfinhos. No ano de 1737, pernambucanos e portugueses a recuperaram para o Brasil. Para evitar novas invasões, 10 fortes foram construídos, formando o maior conjunto defensivo do período colonial. Hoje restam ruínas de apenas dois deles, o dos Remédios e o de São Pedro do Boldró.
Na Segunda Guerra Mundial, Fernando de Noronha serviu de base para aviões americanos. Desde 1988, é propriedade do governo de Pernambuco.

Calorias com sotaque
Cada país tem seu prato típico. Qual engorda mais? Confira as calorias de uma porção média.

França suflê de queijo 102,6 cal
Arábia Saudita quibe cru 176 cal
China frango xadrez 282 cal
Japão sushi 311,6 cal
Itália lasanha 397,1 cal
Espanha paella 498,6 cal
Brasil feijoada, arroz e couve 529,2 cal
Alemanha Kassler (costela de porco defumada com chucrute e batata cozida) 699 cal

EMBARQUE

Conforme Resolução Nº130, da Agência Nacional de Aviação Civil, a partir de 1º de março de 2010, todos os passageiros devem apresentar um documento válido no balcão do check-in e no portão de embarque antes de acessar nossas aeronaves.Clientes que realizarem o seu Check-in na Internet ou no Totem de Auto-atendimento sem bagagem para despachar, deverão apresentar o documento válido somente no portão de embarque.

Clientes que realizarem o seu Check-in na Internet ou no Totem de Auto-atendimento com bagagem para despachar ou no Balcão de check-in deverão apresentar o documento válido no balcão e no portão de embarque.

Novas regras para bagagem de mão em vôos internacionais.

É importante lembrar que caso o documento apresentado no momento do embarque não conste na relação de documentos permitidos, seu embarque não poderá ser realizado.

Documentos aceitos para passageiros de nacionalidade Brasileira:

– passaporte nacional;

– carteira de identidade (RG) expedida pela Secretaria de Segurança Pública de um dos estados da Federação ou Distrito Federal;

– cartão de identidade expedido por ministério ou órgão subordinado à Presidência da República, incluindo o Ministério da Defesa e os Comandos da Aeronáutica, da Marinha e do Exército;

– cartão de identidade expedido pelo poder judiciário ou legislativo, no nível federal ou estadual;

– carteira nacional de habilitação (modelo com fotografia);

– carteira de trabalho;

– carteira de identidade emitida por conselho ou federação de categoria profissional, com fotografia e fé pública em todo território nacional;

– licença de piloto, comissário, mecânico de voo e despachante operacional de voo emitido pela Agência Nacional de Aviação Civil – ANAC;

– outro documento de identificação com fotografia e fé pública em todo o território nacional.

Documentos aceitos para passageiros estrangeiros:

– Passaporte Estrangeiro;

– Cédula de Identidade de Estrangeiro – CIE (RNE), respeitados os acordos internacionais firmados pelo Brasil;

– identidade diplomática ou consular; ou outro documento legal de viagem, resultado de acordos internacionais firmados pelo Brasil.

– No caso de viagem em território nacional, o protocolo de pedido de CIE expedido pelo DPF pode ser aceito em substituição ao documento original pelo período máximo de 180 (cento e oitenta) dias contados da data de sua expedição.

– Ficam dispensados da substituição da CIE, nos termos da Lei nº 9.505, de 15/out/97, os estrangeiros portadores de visto permanente que tenham participado de recadastramento anterior e que: tenham completado sessenta anos de idade até a data do vencimento do documento, ou sejam deficientes físicos.

– No caso de viagem internacional, o passageiro deve apresentar passaporte ou outro documento de viagem válido, observado o rol constante no art. 1º do Decreto nº 5.978, de 04/dez/06.

Nos casos de furto, roubo ou extravio do documento de identificação do passageiro e em se tratando de viagem em território nacional, poderá ser aceito o correspondente Boletim de Ocorrência (BO), desde que tenha sido emitido há menos de 60 (sessenta) dias.

FERRAMENTAS DE VIAGENS

Clique aqui e acesse o portal Amadeus

TRANSPORTE DE ANIMAIS

Em época de férias muitas famílias deparam-se com um problemão: o que fazer com o animalzinho de estimação? Se o auxílio de amigos que se dispõem a alimentar e dar água ao bichinho ou mesmo os hotéis especializados na tarefa forem descartados, a única saída é levá-los na viagem.

Na legislação das companhias aéreas “animais domésticos” restringem-se a cães e gatos, mas consta que “os animais vivos poderão ser transportados em aeronaves não cargueiras, em compartimento destinado a carga e bagagem”.

De acordo com o artigo 46º da regulamentação para transporte aéreo de passageiros/doméstico, aprovada pela portaria n° 676/GC, de 13 de novembro de 2000, “o transporte de animais domésticos (cães e gatos) na cabina de passageiros poderá ser admitido, desde que transportado com segurança, em embalagem apropriada e não acarretem desconforto aos demais passageiros”.

Por mais que doa seu coração, vale não esquecer que o animalzinho fará parte de sua bagagem, ou seja: você pagará como excesso de bagagem a razão de 1% por quilo excedido. Exemplo: se a sua mala pesar 12 quilos e o cão/gato 15, será cobrado o referente a 7% da tarifa cheia do trecho que estiver voando, já que é permitido levar 20 quilos de bagagem por pessoa.

Os animais devem ser acondicionados em containers de fibra com espaço para movimentação de 360° graus. Os containers não são comercializados pela empresas aéreas, devendo ser adquiridos em lojas especializadas. Além disso, deve-se apresentar, no balcão de embarque, atestados de sanidade, vacinação e a guia de trânsito. Os atestados devem ser fornecidos pela Secretaria de Agricultura Estadual, Posto do Departamento de Defesa Animal ou por médico veterinário.

O único animal transportado na cabina de passageiro, em adição à franquia de bagagem e livre de pagamento, é o cão treinado para conduzir deficiente visual ou auditivo, que dependa inteiramente dele.

VACINAS

A Área de Orientação e Controle Sanitário de Viajantes tem como uma de suas responsabilidades estabelecer medidas para diminuir os riscos de um viajante vir a adquirir qualquer doença ou agravo de importância em saúde pública durante a viagem. Por sua vez, as empresas de transportes de passageiros devem cumprir a legislação, orientar e exigir que os viajantes apresentem os documentos necessários, além de adotar as medidas preconizadas pela autoridade sanitária frente a eventos de interesse à saúde pública. Da mesma forma, os viajantes devem prestar informações necessárias e apoiar as medidas estabelecidas. Ou seja, todos devem unir esforços para proteger a saúde da população.

Para tanto, a principal medida utilizada é a informação direcionada para cuidados com a saúde, que visam a prevenção ou diminuição do risco de exposição à uma doença ou agravo.

Confira medidas importantes a serem adotadas antes, durante e depois da viagem:

– Antes de Viajar
– Durante a Viagem
– Depois da Viagem
– Informações sobre doenças e agravos de interesse de saúde pública internacional

Fonte: Anvisa